sábado, abril 26, 2008

Entret. e cultura a 26/04 - Livros

Já lá vai algum tempo desde o meu último post de livros, isto por algumas razões específicas: colocar a BD em dia, o aproveitamento do tempo no comboio para tirar uma "soneca" e até o primeiro livro que se apresenta de seguida que foi um dos mais demorados em termos de leitura.

"O Último Anel" de Kiril Yeskov

A Guerra do Anel terminou. Com mentiras e traições, os bárbaros supersticiosos da Aliança do Ocidente, ajudados por feiticeiros com intenções sinistras, conseguiram derrotar o povo orc, amante da paz, do progresso e das ciências. E agora começa a carnificina: aos vencidos aguarda-os o amargo regresso a casa, perseguidos por patrulhas de elfos que os querem eliminar. Falsamente acusados de canibalismo e crueldade, todas as desculpas são válidas para exterminar um orc, seja ele macho, fêmea ou até uma criança. Mas das cinzas da catástrofe pode extrair-se um resquício de esperança. Se a missão incumbida aos nossos protagonistas tiver êxito, talvez o sacrifício dos orcs não tenha sido em vão.

A história é escrita pelos vencedores e dos fracos não reza a história. Kiril Yeskov tenta demonstrar assim o outro lado da literatura escrita por Tolkien - e se afinal toda a história que conhecemos fosse afinal falsa? Deturpada pelos vencedores que escrevem e reescrevem a mesma a seu belo prazer até que se torna a verdade?

Aventura, espionagem, guerra politica e muita intriga são os componentes deste livro que com muita coragem do autor, aborda o mundo de Tolkien mas de uma maneira mais adoptada à nossa realidade.

Sinceramente como opinião pessoal, o livro desenvolve uma trama de espionagem como ainda não tinha visto num livro de fantasia e talvez tivesse merecido ser escrito numa série de livros pois no final acabamos por ter uma avalanche de personagens e acontecimentos que nos ultrapassam e no fundo acabam por tornar o livro numa leitura muito difícil. Como livro de fantasia foi o que demorou mais tempo para ler e penou muito conseguir manter a narrativa na mente.

Não é leitura fácil mas é uma obra que puxa o interesse e tenta forçar as obras de fantasia para um plano mais avançado.


"O Olho do Mundo" - Robert Jordan

Existe um mundo de Luz e Sombra onde o Bem e o Mal travam uma batalha eterna. É o mundo da Roda do Tempo.

Numa pequena aldeia, na região de Dois Rios, vive Rand, um jovem agricultor, na companhia do pai. Uma noite são assaltados por trollocs, bestas semi-humanas que também destroem a aldeia. Moraine, a poderosa feiticeira, diz que Rand e o seu povo devem fugir da aldeia, pois podem sofrer de forma terrível às mãos daquelas bestas que obedecem às forças do mal e ao temível Tenebroso.

O Olho do Mundo é o primeiro volume da série "A Roda do Tempo", que já vai na sua 13ª edição original (inclui uma prequela), que será a última escrita por Jordan o qual faleceu em Setembro de 2007, vitima de uma doença rara. Este mesmo volume terá inclusivé que ser finalizado por outro escritor convidado.

Através do seu blog e do site oficial da editora, Jordan desafia centenas de sites e de blogs de fãs a participarem em antologias de contos fantásticos, concursos de ilustrações para a série, e inúmeras "caças ao tesouro online".

Como opinião pessoal, os livros de fantasia são mais bem escritos por europeus que têm uma ligação mais profunda com o "velho mundo" e o misticismo deste. Robert Jordan que igualmente já escreveu contos do Conan consegue promover contos de fantasia um pouco superficiais (apenas aventura) mas consegue ser bastante descritivo e uma coisa boa é que não se pretende acabar todo o enredo á pressa, sente-se quase como se tivéssemos a viver o dia a dia das personagens e tudo mas mesmo tudo o que lhes acontece (quase em ritmo de telenovela).


A Grande Caçada - Robert Jordan

O Renascer do Dragão, a profecia que se cumpre. Rand al’Thor, um simples camponês, resiste ao destino. Senhor de um incalculável poder, ágil com espada, parte em defesa do seu amigo de infância, Mat, e só na luta para pela vida do amigo admite, finalmente, ser ele o aguardado Dragão da profecia. Na prisão de Shayol Ghul, o Tenebroso, tenta resgatar o Corno de Valere, capaz convocar antigos heróis para a guerra. Se o conseguir, e escapar à masmorra, planeia quebrar a Roda do Tempo mergulhando o mundo num vácuo, sem passado nem presente .

Segundo volume da série A Roda do Tempo, este achei mais complexo e interessante em termos de enredo e ligações entre as personagens, novas aventuras a correr em paralelo ao invés de um seguimento em linha recta da história. Não deixa no entanto de ser uma saga um pouco superficial, mas para quem gosta de aventuras...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home