quinta-feira, maio 15, 2008

Viagem a 10-13/05 - Londres

Bem, fartos das pequenas viagens e tal como verdadeiros "agarrados", resolvemos assim de repente uma viagem a Londres que tinha vindo a discussão inúmeras vezes.

Assim foi, comprados os bilhetes e marcado o hotel (este último não foi assim tão fácil, hotéis há muitos mas muitos são bastante caros e desconhecia a realidade hoteleira em Londres), rumamos num voo de 2h e mais ou menos 30 min bem cedo para aproveitar ainda o primeiro dia.



A primeira surpresa da viagem, estava um calor absurdo em Londres e o Sol brilhava no céu

A tarde ainda havia começado e aproveitou-se logo após deixar as malas no hotel para iniciar a nossa visita.

As ruas estavam apinhadas de pessoas numa cacofonia de cores e culturas como nunca havia visto ao vivo em toda a minha vida. Cores, sons, cheiros tão diferentes despertavam e levavam ao máximo os nossos sentidos.

Primeiro ponto de paragem - Museu de Historia Natural de Londres.


Localizado em South Kensington, situa-se num edifício ao estilo Vitoriano e para além da excelente arquitectura de deixar os olhos arregalados, as diferentes exposições referentes ás espécies cientificas do nosso planeta (principalmente os dinossauros) são de tirar o chapéu. O mais impressionante é que a entrada é grátis (?). Apenas algumas exposições temporárias são pagas.

A exposição que mais chama a atenção q pequenos e graúdos é a dos esqueletos de dinossauros .


Ficam aqui algumas fotos dos esqueletos em exposição, também de uma réplica robótica do Tyranosaurus Rex, cusjos movimentos eram bastante fluidos e realistas.










As exposições são bastante variadas, e para além do passado distante dos dinossauros, os mamíferos também estão representados, não esquecendo a vida vegetal e os minerais.

As crianças têm neste museu uma grande fonte de conhecimento a eles dirigida e é muito fácil perder-se um dia inteiro dentro do museu.


























































Uma visão sobre o magnifico átrio principal.

Sendo ainda dia, demos um salto a Notting Hill (ficava de caminho), relembrando o filme de mesmo nome, lugar de muitas lojas e culturas mais tropicais (o Carnaval anual é muito conhecido).




























Dia 2 - Rumámos rapidamente para o Palácio de Buckingham que é a residência oficial da monarquia britânica em Londres e assistir ao Render da Guarda, uma importante cerimónia que é usada como atracção turística (diariamente durante os meses de Verão.

O Render da Guarda é uma cerimónia formal e coreográficamente precisa, muito espampanante.





Visão do palácio e do crescente número de turistas que chegavam












A passagem dos guardas da rainha a cavalo.

Todo o espectáculo demora o seu tempo e no final a banda tocou diversas musicas antes de voltar a partir em passo acelerado.









Seguimos através do St James' park, local pertencente a rede de parques reais. O local veio a calhar após todo o tempo que se teve de esperar ao Sol, sendo este um local fresco e de descontracção. É normal ver-se esquilos a virem comer á mão













Saído do parque, passámos a King Charles Street e seguimos pelas ruas das sedes de históricas do governo e igreja até.

Um olhar sobre o parlamento, verificado estar sob fortes medidas de segurança, não dá para visitar toda a estrutura magnifica mas dá para assistir a uma sessão de parlamento. Infelizmente o tempo de espera era perto de quase 2 horas...





A estrutura magnifica e imponente do parlamento, projectado por Charls Barry em 1834 quando o palácio de Westminster foi destruído pelo fogo. Pertencente deste é o Big Ben, que não referencia a torre em si mas o sino que este tem.

Mesmo do outro lado da rua ficava a abadia de Westminster que é a mais antiga e importante igreja de Inglaterra. Infelizmente não deu para vistiar neste dia por ao Domingo estar apenas aberto para serviço religioso.























Um olhar sobre o outro lado do rio, dá para ver o County Hall, agora sede do London Aquarium e por trás aquele edifício alto, The Shell Building. no final á esquerda dá para ver o London Eye, a maior roda gigante do mundo.









Rumámos seguidamente para outro museu e mais uma vez grátis (?) sendo o mesmo o mais antigo do mundo (1753). Este museu contém colecções relativos a todo o mundo e abrange 2 milhões de anos de história e civilização

Colecções desde o antigo Egipto, á Europa pré medieval, ao extremo oriente e até algumas obras modernas de arte.













































































É fácil perder-se entre as salas e dificil de manter o update das salas visitadas.

Após perder algumas horas lá dentro (sendo possível passar lá um dia inteiro a descobrir tudo), rumámos a Piccadilly Circus uma das principais junções de várias ruas de Londres, centro de muita cultura pop e urbana.

Nos seus arredores muitas lojas, casas de espectáculos e até o China Town fica lá perto






















Dia 3 - Uma visita à Torre de Londres e para grande espanto, após duas das maiores atracções de Londres, esta atracção pagava-se e bastante (16.5£).

Torre com 900 anos de história, era usada para aqueles que detinham um alto status e para os dissidentes religiosos. O de estrato elevado, incluindo prisioneiros Reais, ficavam alojados com um conforto relativo. Os dissidentes religiosos eram tratados com muito mais severidade, e frequentemente torturados.








































Os preços para a Torre de Londres incluem o acesso à exposição das Jóias da Coroa e à Casa das Armas Real, acesso a todas as torres, exibições de teatro no local, um tour introdutório feito pelo Yeoman (guarda da torre). Continuo a achar o preço muito alto...

É possível ver os graffitis deixados pelos prisioneiros nas paredes.






Uma visão sobre a Ponte de Londres, a qual atravessámos e visitámos a margem Sul do rio na zona da do City Hall, zona de arquitectura moderna.

Após um ligeiro passeio por esta zona rumámos novamente a abadia de Westminster, agora já aberta para visita.





Vista sobre o lado norte da cidade

Na abadia não eram permitidas fotos do interior, e foi uma pena pois os seus 1000 anos de história estão representados na arquitectura e peças no interior. Este é o sitio de todas as coroações.

Continuando o passeio pela Vitoria Street deu para visitar a Westminster Cathedral, uma pequena pérola escondida, exemplo da arquitectura bizantina






















Local final da visita deste dia, um passeio no Harrods, a maior loja da capital inglesa. Muitos de seus departamentos, incluindo o sazonal departamento de Natal e o Food Hall (restaurantes de várias cozinhas), são famosos em todo o mundo. Especializado em objectos de luxo. As salas são bastante elaboradas arquitectónicamente em temas, tal como o Egipto

Dia 4 e último, apenas a manhã livre, nada como um passeio no Hyde Park, ele forma uma das maiores áreas verdes da cidade, com 2.5 km² de extensão. Ele é atravessado pelo lago Serpentine.




















O parque contém uma das estátuas mais famosas de Londres, Peter Pan, o próprio escritor escolheu este local para a colocação da estátua em honra do rapaz que não queria crescer.















Uma visão do lago Serpentine












Decorriam algumas demonstrações da cavalaria no parque e impressionava pela formalidade, mestria e beleza da demonstração.

O parque é tão grande que perdemos a direcção e já não sabíamos onde se encontrava o Norte...

Após este passeio finalizámos a nossa visita a esta cidade complexa, antiga e moderna ao mesmo tempo, caótica mas ordenada....

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home