terça-feira, setembro 02, 2008

Badoca Park a 25/08

Lá ando a atrasar nos posts outra vez...

Um pequeno passeio ao Alentejo para efectuar um pequeno safari... Badoca Safari Park


Fundado a 1999 e contém uma área de 90 hectares, o parque oferece aos visitantes diversas actividades (Safari Africano, Rafting Africano, Apresentação de Aves de Rapina em Voo Livre, Teatro “Na Terra dos Lémures”, Exposição “Madagáscar - O 8.º Continente”, Visita à Aldeia Africana e Percurso Pedestre) que permitem um contacto próximo com animais selvagens.

Localizado em Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, o Badoca Safari Park conta, actualmente, com cerca de 350 animais selvagens pertencentes a 53 espécies diferentes.








Iniciamos pela diversão, para os amantes das emoções fortes, pelo Rafting.

É a bordo de um barco pneumático, que 9 pessoas podem percorrer 500 metros de águas turbulentas que circulam num ambiente recriado.

Molhar-se não é uma probabilidade mas uma certeza

Iniciamos a seguir o safari propriamente dito.














































O safari tem lugar num espaço de 45 ha onde coabitam diferentes espécies num regime de “liberdade”. Durante o percurso, com duração aproximada de 1 hora e realizado em tractores com reboques, é possível observar girafas, orixes, zebras, búfalos, avestruzes, elandes, gnus, entre outros animais.

Os guias do parque asseguram uma explicação sobre as espécies observadas, tirando dúvidas e curiosidades. As características biológicas, habitat, alimentação, reprodução e estatuto de conservação são relatados à medida que os animais vão sendo observados.


Uma visita á aldeia Africana...o restante parque efectua uma apresentação mais similar ao Jardim Zoológico com diversos animais já em "liberdade condicionada" que se vai observando ao longo do "passeio pedestre" que se pode ir efectuando para conhecer as diversas espécies que habitam o parque.






































Finalizamos o passeio com um show de aves de rapina


As aves de rapina que existem no Badoca Safari Park são protagonistas de apresentações em voo livre realizadas por uma equipa de falcoeiros.

Estas apresentações dão a conhecer uma tradição milenar, a “Cetraria” – técnica e filosofia de caça com aves de rapina. Os visitantes podem aprender acerca das aves tradicionalmente utilizadas através da simulação de cenas de caça.






São apresentadas diversas espécies de aves de rapina sendo as suas características anatómicas, bem como as suas adaptações fisiológicas, evidenciadas através do seu vôo.













A apresentação foi bastante interessante e bastante interactiva. O show tal como todo o resto visto dá ar de "em desenvolvimento". Muito ainda se tem de efectuar neste parque de modo a conseguir conciliar bem o entretenimento com a protecção da Natureza mas parece no caminho certo. Talvez a escassez de capital em terras lusas para este tipo de projectos não facilite o desenvolvimento. Já havia visitado o parque alguns anos e as evoluções foram algumas mas não as suficientes (e nem todas para melhor). Fiquei a acreditar que com o capital certo e um estudo a outros parques no estrangeiro possam fazer com que este projecto tome as proporções que merece estar.

Para conhecer mais - Badoca Safari Park

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Estive no Badoca parque, juntamente com a minha família (mulher e dois filhos)no passado dia 2 de Julho de 2011.
E se por um lado foi muito divertido ver e interagir com animais de quatro patas (avestruzes, Lemures,...), já com o animal supostamente racional (Ser-Humano) que estava a vender bilhetes para a interacção com os Lémures a história foi bem diferente.
Assim passo a relatar: Comprei bilhete para interagir com os Lémures e questionei a supervisora de serviço, se para a minha filha de apenas dois anos, também era necessário comprar um bilhete de 10€, ao que me respondeu prontamente que "SIM", alegando que mesmo com dois anos se pagava. Assim fiz. Paguei bilhete para os dois.
À entrada do espectáculo, a minha filhota, assustada, começa a chorar dizendo que não queria entrar. Respeitei a sua vontade e deixei-a ao cuidado da mãe, que ficou a aguardar fora do recinto destinado à interacção com estes animais.
No final, dirigi-me à recepção, com o bilhete intacto, com o intuito de proceder à anulação da compra do bilhete, ao que a a referida supervisora, se recusou, dizendo que não era possível.
Como facilmente compreenderão escrevi no livro de reclamações a queixa que vos descrevi, com a garantia que nunca mais lá volto, nem tão pouco recomendarei a visita a ninguém, pela forma tão gananciosa com que ficou marcada a postura dos responsáveis do parque, pela "bolsa" dos visitantes...diria mesmo uma "verdadeira caça ao dinheiro"

8:41 da tarde  
Blogger MACP said...

Já algum tempo que não vou (2008), mas penso que a politica de quase todos estes locais é a de comprado, não retorna...é pena a falta de compreensão e a ganância destes locais temáticos/entretenimento

5:54 da tarde  
Anonymous D.O. said...

Olá
Alguém me pode informar se o badoca park está aberto todo o ano? No site não encontrei essa informação.
Obrigada

1:14 da manhã  
Blogger MACP said...

Boa pergunta, também efectuei uma rápida pesquisa e não tenho informação relativo ao ano todo, a melhor coisa a efectuar é mesmo telefonar para lá e pedir informações

2:16 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home