sexta-feira, outubro 05, 2007

Entret. e cultura a 05/10 - Filmes

Yeogogoedam dubeonjjae i-yagi - Memento Mori (1999)















Um liceu feminino, na Coreia do Sul. Min-ah (Kim) encontra um diário partilhado por Shi-eun (Lee) e Hyo-shin (Park), duas colegas suas, e, à medida que vai passando as páginas, repletas de fotos, recortes e texto de variadas cores, fica cada vez mais interessada na relação entre as duas raparigas. Hyo-shin regressa à escola, depois de uma ausência prolongada, e procura reaproximar-se de Shi-eun. Ao princípio tudo parece correr bem, mas Shi-eun revela sentir-se incomodada com a ideia de assumir publicamente a relação.
Supostamente este filme é a sequela de um outro filme, "Whispering Corridors" de 1998, e é igualmente referido como Whispering Corridors 2. Mas relacionando os dois filmes, esta "sequela" não é uma continuação nem a estrutura está baseada no horror tal como o primeiro mas sim num drama lésbico com nuances de sobrenatural que penso que seja o que estraga o filme. Mais uma vez num filme Coreano, a mistura não foi muito saudável. O drama da relação entre duas adolescentes marginalizadas pela escola e todos os saltos cronologicos confusos até trazem algo de interessante ao filme mas a tendência do filme em querer levar para o terror acaba por tirar alguma lucidez ao filme.


El Laberinto del fauno (2006) - O Labirinto do Fauno
















Espanha, 1944. A Guerra Civil já terminou há cinco anos, mas um grupo de rebeldes continua a lutar, invencível, nas montanhas de Navarra. O Capitão Vidal, um oficial fascista, tem ordens para eliminar os rebeldes nesse território remoto. Ofélia, uma rapariga sonhadora de dez anos, muda-se com a mãe, grávida e frágil, para Navarra, para finalmente conhecer o padrasto, o Capitão Vidal. Mas ele não faz qualquer esforço para se aproximar da enteada. Sozinha, Ofélia procura companhia e amizade em Mercedes, uma cozinheira que trabalha para as tropas do padrasto. Até que um dia, Ofélia, fascinada por contos de fadas, descobre um grandioso labirinto a desmoronar-se atrás da fábrica em que se instalara o padrasto. No centro do labirinto, conhece Pan, um velho brincalhão que diz conhecer a sua verdadeira identidade. Segundo ele, Ofélia é uma princesa, filha desaparecida do Rei das Fadas. E Pan oferece-lhe a oportunidade de voltar ao mundo secreto e governar o reino de seu pai. Mas primeiro, deverá executar três tarefas antes da Lua cheia... E ninguém pode saber, nem a mãe, nem Mercedes, e muito menos o Capitão Vidal, que planeia mandá-la embora. O tempo esgota-se para os rebeldes e para Ofélia. Todos têm de combater a crueldade para conseguirem a liberdade.


Nomeado para 6 óscares, este filme de Guillermo del Toro (realizador mexicano) retrata a difícil guerra civil espanhola e a visão dessa realidade transportada para a imaginação de uma criança que a usa para fugir á realidade brutal. O próprio "país das maravilhas" revela-se contudo perturbador e violento para esta inocente "Alice". Imaginação e realidade misturam-se até o expectador não saber o que é real. Muito bem conseguido

Children of Men (2006) - Os Filhos do Homem















2027, os últimos dias da raça humana. O planeta caiu na anarquia total, provocada por um problema de infertilidade na população. A Humanidade enfrenta a possibilidade da sua própria extinção. Em Londres, cidade dividida pela violência de grupos nacionalistas, Theo (Clive Owen), um desiludido burocrata, torna-se no improvável defensor da sobrevivência do planeta, quando se vê obrigado a enfrentar os seus demónios e a proteger Kee, uma mulher grávida

Filme futurista (mas não ficcção cientifica) baseado no livro da escritora P. D. James e mostra o que de pior há no Homem quando a esperança desaparece e a tremenda capacidade de um homem quando a esperança reaparece. Este filme foi duramente criticado e penso que injustamente, é certo que o filme não é uma obra prima mas penso que é mais um daqueles casos em que as expectativas eram tão altas (da parte da critica) que tornou o sentimento em desilusão, não tendo sido visto o filme tal como ele é. As cenas de batalha estão caóticas e extremamente realistas e é um ponto alto do filme. O filme não quer ser um filme choque, não quer ser um desafio intelectual, apenas deixar uma mensagem para a Humanidade e dou um voto positivo ao realizador por isso (Alfonso Cuarón, mais um realizador mexicano)

Fantastic Four: Rise of the Silver Surfer - Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado















Reed Richard ou o Sr. Fantástico, que consegue esticar o corpo como um elástico; Susan Storm ou Mulher Invisível, que consegue tornar-se e tornar qualquer coisa invisível, Johnny Storm, o Homem-Tocha que se incendeia quando quer, e Ben Grimm, o Coisa, detentor de uma força monstruosa, formam o Quarteto Fantástico, que agora regressa para um novo e maior desafio. O Surfista Prateado chega à Terra para preparar o planeta para a destruição. Enquanto o anti-herói vai lançando o caos, Reed, Sue, Johnny e Ben têm de descobrir o seu mistério e confrontarem-se ainda com o regresso do seu arqui-inimigo, o Dr. Doom.
Como um grande apreciador de BD não podia deixar passar este filme apesar das expectativas serem bastante baixas.
Mais um filme de efeitos especiais em que os mesmos são deixados á deriva, se bem que bastante bons (Weta Digital, responsáveis pelos efeitos da trilogia do Senhor dos Anéis). Podia ter sido um grande filme de ficção cientifica mas a máquina de fazer dinheiro falou mais alto e ficamos com um filme de entrenimento pobre, apesar de melhor que o primeiro da saga.
O Surfista Prateado (e apesar dos bons efeitos visuais ) está demasiado mecanizado em termos de personalidade (o problema acaba por ser geral para as restantes personagens), não se perdoa o facto de não aparecer visualmente o colosso Galactus (a contenda final entre o Surfista e Galactus é patética e rápida), não se perdoa o facto de voltarem com o Doctor Doom (não resultou no primeiro e voltam á carga), não se perdoa o facto de não terem avançado com um drama (nem que fosse leve) já que o surfista é uma personagem trágica e atormentada, etc.

The Messengers (2007) - Os Mensageiros














Para fugir ao ritmo frenético de Chicago, a família Solomon decide deixar tudo para trás e instalar-se numa casa de campo na Dakota do Norte. Aquele parecia ser o cenário perfeito para Roy, Denise e os dois filhos refazerem as suas vidas, mas aos poucos transforma-se num pesadelo. O filho mais novo começa a ter visões, e cedo a família é confrontada com a existência de forças maléficas dentro da casa...

Este é o primeiro filme realizado pelos irmãos Pang no mundo ocidental, os mesmos ficaram mundialmente conhecidos pelo assustador "The Eye" e se já era notado nesse filme que os mesmos gozavam da mesma doença que o Quentin Tarantino (colagem de idéias de outros filmes), com este não há sombra de dúvida, passando pelo "Pássaros", "Ringu", etc. Mas enquanto o "The Eye", com completa liberdade de expressão, foi um filme digno de nota no mundo do cinema do terror, este fica bastante abaixo nas expectativas. Não posso dizer que está mal realizado e que os irmãos não têm talento, apenas que um filme é a soma de tudo o que o compõe e particulamente, acho que neste filme não resultou muito bem. Acaba por ser um filme sobrenatural convencional sem qualquer destalque, história mediocre, previsivel e batida, os actores também não convencem e a única coisa que se consegue salvar é mesmo a forma oriental que os irmãos usam para criar cenas com suspense.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home