sábado, janeiro 31, 2009

Mosteiro dos Jerónimos e Museu Nacional de Arqueologia a 25 Janeiro

Apesar do tempo instável, e sinceramente muito similar ao dos Açores, não deve ser sempre usado como desculpa para não saìr de casa. há que lembrar que o nosso país é um dos melhores da Europa num aspecto meteorológico, muito Sol, muita luminosidade durante o ano e boas temperaturas. Não estamos habituados ao rigores dos países mais a Norte e qualquer nuvenzinha é uma boa desculpa para nos enfiar em centros comerciais ou não saìr de casa.

Neste espirito há que dar o exemplo e resolvemos na data em questão dar um salto a um mosteiro relativamente perto - Mosteiro dos Jerónimos.


Monumento à riqueza dos Descobrimentos, o Mosteiro dos Jerónimos situa-se em Belém, Lisboa, à entrada do Rio Tejo. Constitui o ponto mais alto da arquitectura manuelina e o mais notável conjunto monástico do século XVI em Portugal e uma das principais igrejas-salão da Europa.

Destacam-se o seu claustro, completo em 1544, e a porta sul, de complexo desenho geométrico, virada para o rio Tejo. Os elementos decorativos são repletos de símbolos da arte da navegação e de esculturas de plantas e animais exóticos.

O monumento é considerado património mundial pela UNESCO, e em 7 de Julho de 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.

Deriva o nome de ter sido entregue à Ordem de São Jerónimo






















As imagens abaixo provêm da Igreja de Sª Mª de Belém com a sua arquitectura nervológica em formato de estrela. Impressionante.

Pode-se igualmente ver o tumulo (entre outros) do poeta maior - Camões













































A vista do claustro que ficou restaurado entre 2000/2002 e digamos que realmente é de grande beleza.

Minutos anteriores o céu limpo, de repente o céu esurece e desaba sob as nossas cabeças, ou melhor nas cabeças das muitas estátuas e carrancas do mosteiro.


Apesar da sua beleza o preço cobrado (6) parece ser excessivo para atraír mais visitas portuguesas mas para idosos ou crianças o preço é bastante menor e existem bilhetes combinados com outros monumentos e se aproveitados, diminuem os custos com as visitas.

Admissão gratuita:Público em geral aos Domingos e Feriados até às 14H00. Aproveitem!






Ainda no Mosteiro dos Jerónimos aproveitamos para um salto ao Museu Nacional de Arqueologia.

Foi fundado em 1893 por iniciativa de José Leite de Vasconcelos, sob a designação de Museu Etnográfico Português. Desde 1903 o museu situa-se na ala ocidental do Mosteiro dos Jerónimos, na zona do antigo dormitório dos monges, reformado em estilo neomanuelino na segunda metade do século XIX.

Exposições vistas:



































Ao lado "Sit Tibi Terra Levis: Rituais funerários romanos e paleocristãos em Portugal"

Abaixo:Impresões do Oriente. De Eça de Queirós a Leite de Vasconcelos



























Exposição:Antiguidades Egípcias













Nota final, apesar de ter tirado algumas fotos constatei que não eram permititdas e neste contexto gostaria de saber qual a razão desse facto. Já visitei diversos museus e alguns fora do país e parece que só por cá é que existe uma "sensibilidade" especial que impede a tiragem de fotos. Ora um exemplo disto é o museu que visitei em Londres, British Museum, que tem bastantes peças antigas patentes e em quantidade bastante maior. Não há problemas de tirar fotos. Acredito que tem de existir algum cuidado de preservação e normalmente impede a tirada de fotos com flash e aí concordo. Agora não deixar tirar nenhuma? Não percebo...

Um dos que percebi neste exposição e aí concordo e não tirei qualquer foto é a exposição de Tesouros da Arqueologia Portuguesa, com várias peças precisosas e com bastante mais segurança.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home